sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Meu mundinho!

Como em um balão me sinto percorrer os caminhos ao vento, os tão tristes caminhos da solidão, é incrível como você me trouxe uma sensação de bem estar e medo, é incrível como eu te desejo e te odeio quando me deixas triste. Vivo como se necessita-se de você, mas sei que suportaria a sua falta, não sou feita de cristais que são sensíveis e delicados demais e tão protegidos, sou humana tenho defeitos e qualidades, porém não sou obrigada a sofrer, pois viemos para viver e aprender a ser feliz, dia após dia em uma busca incansável por sorrisos. Eu posso te dar o meu melhor sorriso, o meu melhor abraço, o melhor sentimento, mas isso depende de como você está me passando os seus sentimentos, não sou ingênua e não sou perfeita, mas sei dar valor a quem me dá valor e demonstra isso, pois afinal ninguém é capaz de saber o que se passa na cabeça de alguém se esta mesma não demonstrar, por isso eu digo, se me queres, me trata bem, cuida de mim, pois hoje eu estou aqui, e se cultivares, continuarei sempre ao teu lado, pois o meu amor por ti é infinito.

2 comentários:

  1. Oi, May, boa noite!
    Que sensações estranhas nos traz uma pessoa que tem nosso sentimento mas não se esforça por nos fazer feliz! É exatamente como diz seu texto, um misto de amor e ódio, altos e baixos, alegria e solidão... Gostei demais do final. Do “cuida de mim”. Cuidar é um verbo maravilhoso, especial para os que de fato amam. Não há amor sem cuidado!
    Um beijo carinhoso, princesa
    Doces sonhos
    Lello

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lello!
      É estranha essa mistura de sensações, de medo e de amor, altos e baixos, mas na vida sempre passamos por vários obstáculos, que nos fazem aprender e crescer...e quanto ao verbo cuidar eu também o acho maravilhoso, e como você mesmo disse não há amor sem cuidado.

      beijoo :)

      Excluir